Sucesso do Uranium Film Festival nos Estados Unidos

Uranium Film Festival in Window Rock Navajo Nation Museum

Festival de cinema criado no Rio realiza turnê nos Estados Unidos 

„Que evento! Uma experiência tão profunda, significativa e gratificante!" Libbe HaLevy, escritora norte-americana e produtora do Nuclear Hotseat de Los Angeles.

O Uranium Film Festival – Festival de Cinema da Era Atômica – aconteceu em 6 cidades do Sudoeste dos Estados Unidos (Novo México e Arizona), de 29 de novembro a 12 de dezembro de 2018, exibindo mais de 20 filmes. Participaram cineastas da Dinamarca, Índia e EUA, jornalistas, professores e estudantes, lideranças indígenas, pesquisadores e interessados que vieram até da França movidos pela curiosidade de conhecer este festival único no mundo.

Em cada cidade o festival emocionou o público de uma forma particular. Começando por Window Rock, no Arizona, de 29 de novembro a 1 de dezembro de 2018, o festival aconteceu no Navajo Museum, o espaço cultural mais importante da capital Navajo.

Foram três dias de muito impacto e emoção, mostrando filmes que exibem a própria realidade local, onde há mais de 500 minas de urânio. Um discurso forte e sincero do Presidente da Nação Navajo Jonathan Nez marcou a abertura do festival. No segundo dia, foi a vez da cantora Radmilla Cody brilhar e deixar sua mensagem.

O Uranium Film Festival em Window Rock em seu terceiro dia premiou três cineastas: Brittany Prater recebeu o troféu Revelação pelo excelente documentário “Uranium Derby”. O troféu Cineasta Indígena foi entregue à Deidra Peaches por seu documentário „Doodá Leetso - The Legacy of Navajo Nation Uranium Mining - O Legado da Mineração de Urânio da Nação Navajo”. E o cineasta indiano Shri Prakash recebeu o troféu International Lifetime Achievement Award, um reconhecimento ao cineasta por lutar contra a indústria de urânio por mais de 20 anos com sua câmera e por dar às vítimas de urânio sem voz, o povo indígena Adivasi de Jadugoda, uma voz significativa.

“Eu não posso nem começar a descrever como essa experiência é maravilhosa. As pessoas, a informação vinda dos filmes, o coração, as lágrimas, a vontade feroz e bondade do povo da Nação Navajo, as conversas. E todo esse ambiente criado pelos filmes surpreendentes, cada trabalho de amor, convicção e cuidado. Poder, coração, dignidade, alma e informação profunda ”, disse Libbe HaLevy, produtora do Nuclear Hotseat de Los Angeles, sobre o Uranium Film Festival, em Window Rock, que terminou em 1º de dezembro de 2018 no Navajo Nation Museum. "Não consegui descrever melhor", comenta o diretor do Uranium Film Festival, Norbert G. Suchanek. "Nosso festival de cinema único no mundo não é apenas sobre exibição de filmes, é também sobre networking e fazer amigos."  

Depois de Window Rock, percorrendo a Route 66, o Uranium Film Festival esteve com universitários e lideranças indígenas no Native American Cultural Center da Universidade do Arizona, em Flagstaff, no dia 02 de dezembro.

Em Albuquerque, a mais populosa cidade do Novo México, o festival aconteceu em 6 de dezembro, no Guild Cinema, com um público muito atento ao próprio trabalho que o festival vem realizando. Também importantes lideranças indígenas estiveram presentes. “Recebemos muitas mensagens de apoio e incentivo para continuarmos a fazer o festival”, comenta a diretora do festival Márcia Gomes de Oliveira.

No dia seguinte, 7 de dezembro, o Uranium Film Festival aconteceu pela manhã na Biblioteca de Grants e contou com a participação dos alunos da St. Joseph Mission School que também exibiram seus “filmes atômicos” produzidos nas aulas de Química. À noite, o festival brilhou no Martinez Hall, no Campus da Universidade do Novo México.

Grants foi um lugar particularmente interessante por ser uma cidade que cresceu em torno da mineração do urânio e apresenta muitas semelhanças com Urgeiriça, em Portugal, também uma cidade que vive até hoje os efeitos de ter sediado uma mina de urânio.

A quinta parada foi na cidade artística de Santa Fe, no charmoso Jean Cocteau Cinema, o festival aconteceu dia 9 de dezembro com a avant première do filme de Adam Jonas Horowitz , “Atomic Gods: Creation Myths of the Bomb”. A sessão também contou com o belo e sensível filme do brasileiro Miguel Silveira, “Devil´s Work” e com a participação do produtor Jay Minton do filme “Yellow Fever”.

Em Santa Fe, o festival teve um gostinho todo especial de brasilidade e aconchego com o seu público que tiveram o prazer de degustar a Cachaça Magnífica, nossa parceira desde a primeira edição do festival em 2011.

A turnê do Uranium Film Festival nos Estados Unidos 2018 fechou com chave de ouro na cidade de Tucson, onde o festival aconteceu em 12 de dezembro, em parceira com a importante associação de médicos Physicians for Social Responsibility – Arizona.

Uranium Film Festival existe desde 2010, no Rio de Janeiro, e a cada ano ganha mais força ao exibir filmes extraordinários que revelam uma realidade ainda pouco refletida: os efeitos na saúde e no ambiente causados pela mineração do urânio e outros minérios radioativos, pela produção e uso de armas atômicas e munições com urânio empobrecido, pela cadeia do combustível nuclear utilizado nas usinas nucleares desde a sua produção até o seu rejeito em depósitos até hoje provisórios, pelos aparelhos utilizados pela medicina nuclear, pelas indústrias e body scanners que possuem elementos radioativos e precisam de cuidados especiais tanto no seu manuseio quanto no seu descarte após vida útil. Enfim, o festival mostra uma infinidade de efeitos nocivos causados pela radioatividade que precisam ser conhecidos. São filmes que alertam, que informam e educam, são filmes que provocam o telespectador a refletir o estado da arte, da política, da vida humana na Terra. Percepção do mundo real, ainda invisível para a maioria da sociedade.

URANIUM FILM FESTIVAL 2019

E somente com a ajuda de pessoas interessadas é possível organizar o Uranium Film Festival que depende de doações e patrocinadores.

A equipe do Uranium Film Festival estende sua mais sincera gratidão à Seventh Generation Foundation; Anna and Max Levinson Foundation, McCune Foundation e Western Mining Action Network; New Mexico Social Justice and Equity Institute; Multicultural Alliance for a Safe Environment; Beyond Nuclear; Concerned Citizens for Nuclear Safety; Conservation Voters New Mexico Education Fund; Gallup Solar; Interfaith Worker Justice New Mexico; New Mexico Environmental Law Center; New Mexico Health Equity Partnership; New Mexico Interfaith Power & Light; Nuclear Watch New Mexico; Southwest Research & Information Center e Tewa Women United. Também agradecemos a gentil oferta de degustação da Cachaça Magnífica em Santa Fe. No Rio, o festival conta com o apoio da Escola Técnica Estadual Adolpho Bloch, pertencente à Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro FAETEC.


Contato
 
Norbert G. Suchanek
General Director 
International Uranium Film Festival
info@uraniumfilmfestival.org
www.uraniumfilmfestival.org