Um festival de filmes contra o esquecimento
Um festival de filmes contra o esquecimento
Um festival de filmes contra o esquecimento
Um festival de filmes contra o esquecimento
Um festival de filmes contra o esquecimento
Um festival de filmes contra o esquecimento

Um festival de filmes contra o esquecimento

DEZ ANOS DO INTERNATIONAL URANIUM FILM FESTIVAL

 

41 anos Three Mile Island, 34 anos Chernobyl, 33 anos Goiânia, 9 anos Fukushima, 10 anos do Uranium Film Festival. 

Em 2010, alguns meses antes do reator de Fukushima explodir, o Uranium Film Festival foi fundado no Rio de Janeiro, pelo jornalista alemão Norbert G. Suchanek e pela cientista social brasileira Marcia Gomes de Oliveira. É o primeiro festival de cinema no mundo a abordar todas as questões nucleares e radioativas: de Hiroshima à Fukushima, da mineração de urânio ao lixo nuclear. Este festival de cinema combina arte, ciência e justiça ambiental à medida que informa o público sobre os riscos da radiação ionizante, a história da mineração e moagem de urânio, questões sobre energia nuclear, armas nucleares e todo o ciclo do combustível nuclear. A cada ano mais e mais produções audiovisuais vindas dos quatro cantos do mundo passam a informar o público sobre do que realmente significa viver na Era Atômica. 

"Não importa se você é a favor ou contra o uso da energia nuclear ou da mineração de urânio: todas as pessoas devem ser informadas sobre seus riscos", afirmou Suchanek.

Foto: Professores e estudantes do Colégio Pedro II no Uranium Film Festival (2019)

Nos últimos dez anos, o International Uranium Film Festival organizou com sucesso mais de 60 festivais em oito países. Trouxe mais de 250 “filmes atômicos” para mais de 40 cidades, exibidos em cinemas, centros culturais e universidades. O festival não só acontece anualmente no Rio de Janeiro, mas também esteve oito vezes Berlim, duas vezes em cidades da Índia, como Nova Delhi, Hyderabad e Mumbai, duas vezes nos Sudoeste dos Estados Unidos, Window Rock, Albuquerque e Santa Fé. Também esteve em Nova York, Washington e Hollywood, Cidade de Quebec e Montreal, Lisboa e até em Amã, capital da Jordânia.

“É claro que nem toda sessão do festival é lotada”, diz o fundador do Festival. "Às vezes apenas algumas pessoas aparecem e às vezes temos uma boa bilheteria, como em Hollywood 2016. “O maravilhoso e enorme cinema Charlie Chaplin dos famosos Raleigh Studios estava lotado.", finaliza. Além do público presente, incontáveis ​​milhões de pessoas indiretamente participam do Uranium Film Festival através de contribuições de TV, reportagens de jornais e distribuição na Internet, aprendendo sobre os “filmes atômicos” e seus conteúdos.

Todos os anos, o Uranium Film Festival premia os melhores filmes com o seu troféu, que é um apoio significativo para os cineastas. Graças ao Uranium Film Festival, documentários como "High Power", do indiano Pradeep Indulkar, passou a receber grande atenção em todo o mundo. Após receber o nosso troféu, ele foi convidado para uma volta ao mundo, exibindo o seu filme. Além disso, o filme só ganhou permissão para ser exibido na Índia após ser premiado no Rio. Outro exemplo, é o filme “Final Picture” do jovem diretor alemão Michael von Hohenberg que recebeu o troféu do festival em 2014. Depois do Rio, o filme conquistou Hollywood e recebeu vários prêmios. São apenas dois exemplos de muitos outros.

Em 2015, o festival foi organizado pelo governo do povo indígena Cree, no Canadá: "Tivemos a honra de sediar o Uranium Film Festival em Quebec", disse o Grande Chefe Matthew Coon Come. E elogia o co-fundador e diretor geral do Uranium Film Festival, Norbert G. Suchanek. "O Grande Conselho Cree valoriza e respeita muito seu trabalho duro e sua visão criativa, bem como o apoio que você demonstrou para a luta da Nação Cree contra a mineração de urânio." 

E Claus Biegert, fundador do Nuclear-Free Future Award e co-organizador do lendário World Uranium Hearing disse em uma entrevista: “Eu testemunhei o surgimento do Uranium Film Festival. O Uranium Film Festival faz uma grande contribuição contra o esquecimento. "É muito importante que a era atômica termine. Nós, humanos, começamos. É por isso que cabe a todos nós terminá-la. E como fazer isso é a grande questão. Mas o Uranium Film Festival nos ajuda a pensar sobre isso." 

Outro apoio alemão, vem do Parlamento, na figura do Deputado Klaus Mindrup, patrono do festival em Berlim: “Lidar com o tema da radioatividade e seus perigos é uma questão global. Portanto, é extremamente importante que o Uranium Film Festival seja ativo em todo o mundo. Eu gostaria de agradecer sinceramente a todos aqueles que, com seu grande trabalho, estão empenhados em fazer o festival acontecer em muitos lugares ao redor do mundo.  Não devemos permitir que pessoas individuais ou estados inteiros fechem os olhos para os perigos da energia nuclear”. 

Foto: Professores e estudantes no Uranium Film Festival Índia (2013)

Em novembro de 2018, o festival foi pela segunda vez na capital do povo indígena Navajo, em Window Rock, Arizona. A jornalista Libbe HaLevy, produtora da estação de rádio online “Nuclear Hotseat”, veio de Los Angeles para cobrir o evento, e disse no ar: „International Uranium Film Festival - Window Rock: Eu não posso nem começar a descrever como essa experiência é maravilhosa. As pessoas, a informação vinda dos filmes, o coração, as lágrimas, a vontade feroz e bondade do povo da Nação Navajo, as conversas: E todo esse ambiente criado pelos filmes surpreendentes, cada trabalho de amor, convicção e cuidado. Poder, coração, dignidade, alma e informação profunda ”.

Por causa da Pandemia da Covid-19, tivemos que cancelar a 10 ª edição do International Uranium Film Festival Rio de Janeiro que iria acontecer de 21 a 31 de maio de 2020. Já estava tudo pronto para celebrar nossos 10 anos com a presença confirmada de mais de 10 cineastas internacionais na Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Sentimos um pezar no coração por não poder abraçar a "Família Nuclear" aqui no Rio de Janeiro.... Desejamos que todos se encontrem com saúde e que possamos superar o vírus da Covid-19 e continuar o nosso trabalho de informação e prevenção aos riscos da radioatividade.

Mas a prevenção aos riscos da radioatividade não pode parar. Conseguimos realizar com sucesso o Uranium Film Festival Berlim, de 15 a 18 de outubro de 2020. E, continuamos o nosso trabalho de levar o Uranium Film Festival onde for possível. Planejamos futuramente voltar a Hollywood, com os melhores “filmes atômicos” do ano. Suchanek: „É apenas uma questão de apoio. Se cada um que se preocupa com o futuro da Humanidade contribuísse com 1 real, poderíamos organizar facilmente o Uranium Film Festival em mais de dez cidades, a cada ano, em todo o mundo ”.

Desde o início, o Uranium Film Festival acontece com doações individuais e apoiadores. Apenas com a ajuda de pessoas, instituições e empresas interessadas, o festival é possível. A demanda é grande. O Uranium Film Festival recebe convites com frequência. Da Groenlândia à Tanzânia, da França à África do Sul.

COLABORE

O International Uranium Film Festival somente é possível com doações de pessoas, empresas e instituições conscientes. Lamentavelmente, a maioria das empresas que se dizem social e ambientalmente responsáveis ainda não apoiam o festival, embora o festival já tenha alcancado sucesso mundial. Faça sua doação por um mundo consciente dos riscos nucleares. Não podemos esquecer as catastróficas consequências como aconteceu em Hiroshima, Chernobyl, Goiânia ou Fukushima e dos riscos diários da mineração, processamento e uso do urânio e demais minérios radioativos.

Márcia Gomes de Oliveira
Fundadora e Diretora Executiva 

Norbert G. Suchanek 
Idealizador, Fundador e Diretor Geral
 

Entre em contato para mais informações e detalhes bancários info@uraniumfilmfestival.org
Ou doar via PayPal

 
 
Depoimentos e filmes sobre o Festival
Claus Biegert: About the Uranium Film Festival video
Manfred Mohr: About the Uranium Film Festivl video
 

Contato
Uranium Film Festival
Rua Monte Alegre 356 / 301
Santa Teresa / Rio de Janeiro / RJ
CEP 20.240-195
Email: info@uraniumfilmfestival.org